Ordem dos Advogados realiza desagravo público em Maringá
17.dez.2012 [seg]
Ordem dos Advogados realiza desagravo público em Maringá

Ary Lucio Fontes se sentiu ofendido diante da decisão de juiz maringaense; OAB desagravou o profissional na frente do prédio da Justiça Federal no dia 13/12/2012



A ordem dos Advogados do Brasil, do Paraná, realizou ontem um ato de desagravo ao advogado maringaense, Ary Lucio Fontes. A solenidade aconteceu na frente do prédio da Justiça Federal do município com a presença de dezenas de advogados.
O desagravo público é medida que pode ser efetivada pelo Conselho Seccional em favor de advogado que tenha sido "ofendido no exercício de sua profissão ou em razão dela". Neste caso, Ary se sentiu desqualificado mediante uma decisão tomada pelo juiz da 1ª Vara Federal de Maringá, José Jácomo Gimenes, em 2010.
"Prefiro não entrar em detalhes dos motivos que fui ofendido, porque não vejo a acusação do juiz como algo sério, apenas como uma calúnia. Na época eu entrei com uma ação para reparar o erro e também de todo constrangimento que passei diante dos meus amigos e familiares e da mídia. Fui absolvido e agora a OAB está aqui para mostrar à toda sociedade que fui injustamente julgado", disse Ary.
Quem leu a nota de desagravo publico foi Casio Telles de Prerrogativas da OAB do. Paraná. Ele veio de Curitiba para cumprir o papel da Ordem e também se solidarizar com o companheiro de trabalho.
“Nós estudamos o caso e entendemos que ele foi injustiçado. Dessa forma, a cúpula da OAB vem até Maringá para mostrar que não só ele, mas todos os envolvidos nesse caso estão completamente absolvidos de qualquer culpa. Por isso um ato público, para que todos interessados possam ver e ouvir sobre a conduta do advogado em questão, senhor. Ary Lucio Fontes”, concluiu Telles.
No documento a OAB deixa claro que repele “qualquer tentativa de autoridade que implique em tratamento incompatível à dignidade da advocacia e que viole o dever de urbanidade, respeito e consideração recíprocos exigíveis, e os direitos assegurados ao advogado”.
“Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro”, citou um salmo da bíblia, Ary Fontes, ao terminar seu discurso emocionado na frente da Justiça Federal de Maringá.

Reportagem do Programa Nossa Terra Nossa Gente:


Fonte: Jornal do Povo

CONTATO:
44.3227.0888
contato@advocaciafontes.adv.br
Nexus Design